Mariana


Este slideshow necessita de JavaScript.

Hoje vocês irão conhecer a história da Mariana, a pequena catarinense que foi diagnosticada com Linfoma de Burkitt, tipo raro de Linfoma não Hodgkin, aos 4 anos de idade, em Janeiro de 2009.

Nessa época ela morava com sua mãe, Simone, seu pai e mais duas irmãs mais velhas, de 6 e 13 anos, na cidade de Juriti, interior do Pará. Toda a família é natural de Florianópolis, Santa Catarina.

Após machucar a barriga numa queda, sua mãe a levou ao Pronto Socorro da cidade onde ouviu do médico que avaliou a pequena que não era nada grave e a liberou pra casa com analgésicos. Não satisfeita, a mãe insistiu que o médico pedisse algum exame porque 7 meses antes Mariana havia sido operada no abdômen por causa de uma obstrução intestinal. O médico então pediu um raio-X, onde verificou presença de uma massa solida na região abdominal, do tamanho de aproximadamente um grão de arroz.

Imediatamente, a criança e sua mãe foram transferidas para Santarém, no Pará, onde Mariana fez cirurgia para retirada do tumor, que já havia aumentado do tamanho de um grão de arroz para 12,5 cm.

O material foi levado para biópsia e Mariana ficou 30 dias na UTI em Santarém, pois o quadro evoluiu numa velocidade impressionante, deixando a criança extremamente inchada e debilitada, apresentando inclusive edema cerebral por conta de uma vasculite (inflamação em vasos sanguíneos).

Quando veio o resultado da biópsia e o diagnóstico de Linfoma de Burkitt, Mariana foi transferida para Manaus para que pudesse iniciar a quimioterapia na FCECON. A essa altura, ela ainda apresentava um estado de saúde muito delicado, sua mãe inclusive já havia sido preparada para o pior, pois alguns profissionais acreditavam que ela não resistiria a quimioterapia. Mas sua médica, a oncopediatra Dra. Myiuki, acreditava no tratamento e sempre teve esperança em sua recuperação.

A quimioterapia trouxe muitos efeitos colaterais importantes, Mariana perdeu temporariamente a visão, não conseguia andar e emagreceu muito, ficando quase 90 dias internada durante os primeiros ciclos de medicação, que foram os mais difíceis do tratamento. Quando começou a perder os lindos cabelos ruivos, sua mãe estava muito triste e abalada, mas Mariana dizia pra ela não se preocupar porque iria crescer tudo de novo.

Ela estava internada e sem andar quando completou 5 anos de idade e  Dra. Myiuki e a equipe do FCECON organizaram uma festinha pra ela no hospital, quando ganhou uma bicicleta da sua médica. Foi o estímulo que ela precisava pra sair da cama, voltar andar e brincar de bicicleta inclusive nos corredores do hospital, para desespero de toda a equipe de saúde.

Mariana já estava bem melhor quando recebeu alta pra continuar os ciclos de quimioterapia sem internação, porém ela e sua mãe estavam diante de um grande dilema: onde iriam ficar? Estavam longe de casa e sem ter onde morar, pois seu marido e suas filhas ficaram em Juriti e ela não tinha dinheiro pra alugar uma casa ou quarto pras duas. Foi quando uma enfermeira da FCECON, que acompanhou o tratamento da menina, lhes deu abrigo em sua casa até o final dos ciclos de quimioterapia, que terminaram em Julho de 2009, 3 meses após a alta hospitalar.

Na época do término da quimioterapia, sua mãe Simone já tinha conseguido recursos para alugar uma casa em Manaus e pôde, enfim, trazer as duas filhas mais velhas de volta ao seu convívio. O pai não pôde vir e o casal acabou se separando, mas ele ainda é bastante presente e participativo na vida das crianças.

Hoje, aos 7 anos de idade, Mariana voltou a ser a menina esperta e sorridente de antes, seus cabelos ruivos cresceram como havia prometido e ela está numa escola regular da rede pública. Porém, por causa dos efeitos colaterais da doença e do tratamento, ela apresenta déficit de aprendizagem, e ainda não consegue ler e escrever. Um neurologista chegou a prever que ela nunca conseguiria aprender como uma criança normal, mas Mariana não aceitou esse destino e se esforça ao máximo para se alfabetizar, e com ajuda de sua mãe e professores, já escreve seu nome, inclusive de trás pra frente. Sua médica, Dra. Myiuki, também a incentiva e acredita que ela vai conseguir.

Mariana faz acompanhamento semestral na FCECON para controle da doença, e se continuar sem sinais de volta do câncer, em 2019 receberá alta da doença e poderá finalmente se dizer ‘curada’.

Sua mãe recebe apoio do GACC com alguns alimentos (leite e complementos) e ainda um benefício do INSS para ajudar nas despesas de tratamento da filha até a cura, chamado BPS. Ela também participa do projeto Arteterapia, do GACC, onde aprendeu a fazer alguns tipos de artesanato e, junto com cerca de 15 outras mães, produz alguns itens que são vendidos na sede do grupo, exposições e numa barraca aos Domingos na Feira da Av. Eduardo Ribeiro. A renda do projeto é dividida entre as mães que participam da fabricação e venda dos produtos.

4 thoughts on “Mariana

  1. Não tem como não se emocionar com estórias de vida como da linda Mariana. É incrível que todas as estórias de crianças que lutam contra o câncer possuem em comum a força e a vontade de viver que emana dessas pequenas criaturinhas. Isso nos desarma como seres fortes que tentamos ser. São anjos em nossas vidas. Olhem o rosto da pequena MArina, lembremos a presença de espírito da nossa Ana Luiza, o sorriso libertador da Giulia Wallace…Senhor, perdoa nossas incompreensões humanas. Obrigada por nos ensinar que mesmo na maior profunda dor, tu nos ensina que o AMOR nos salva!

  2. sem palavras, emoção pura, desde de quando me tornei voluntário, admiro o sorriso e o jeito “moleque” da Mariana, mas, não conhecia sua historia, ….por situações como essas que temos de dar valor as coisas que realmente amamos, e acima de tudo dar ajuda a quem realmente necessita!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s